28 de ago de 2016

27 de ago de 2016

Aquarela e uma pirografia

Um aquarela de um navio em um porto chinês. Fiz esse desenho para a minha exposição em Atenas no anoa passado.  E uma pirografia que fiz enquanto estava na Fearg. Nas horas que não tinha nada para fazer. eu ficava pirografando. 

Rosali Colares



10 de ago de 2016

Acrílico sobre tela - Acrylic on canvas

Porta de uma casa antiga.Acrílico sobre tela.
Dimensões: 30cm X 50cm
2016
Autora: Rosali Colares

A Venda ( entregue em todo o território brasileiro)
Contato por email rosalicolares@yahoo.com.br





3 de jun de 2016

Pirografia 002

Trabalho concluído. Esse eu fiz para o projeto ‪#‎mermay‬. Já estava na lista de desafios para pirografia do ano.
Pirografia sobre madeira.
30cm x 16cm. 
2016.
Trabalho de criação. Sem utilizar referências.
(disponível para aquisição)
#mermay ‪#‎woodburn‬ ‪#‎pirografia‬ ‪#‎mermaid‬ ‪#‎sereia‬

Rosali Colares


30 de mai de 2016

[BOOK HAUL] Livros comprados em sebos.


Um book haul  nada mais é do que uma TAG em que um blogueiro apresenta os livros que ele comprou recentemente, e que estão para ser lidos.
Eu já lí alguns daqui, mas acho que está na hora de reler.

Não é de hoje que eu gosto de ir em sebos, antiquários, brechós e briques.
Mas agora estou refinando muito as minhas reais necessidades, e não to mais com paciência para ter muitas coisas. 
E eu estava justamente fazendo uma limpa dos livros e separando para doação, e resolvi separar esses aqui de arte. Aqui eu mostro só os livros, mas também tenho alguns números da revista de 'História da Arte' da Salvat, e os fascículos do 'Curso de Dibujo' uma coleção espanhola da editora Orbis, completo, que eu consegui numa feira de trocas em Porto Alegre.

Vamos ver o que temos aqui: 

"Dicionário do Conhecimento Estético"(1984).
 Francisco de Assis Almeida Brasil.

Esse foi meu primeiro livro sobre arte. Comprei  em 2003 no "Mercado das Pulgas" que ficava na Marechal Floriano. Ta aí a data que não me deixa mentir e sim, foi comprado no dia do meu aniversário. Nessa época eu nem sabia o que era um curso de Artes Visuais. Já reli esse livros muitas vezes e me ajudou bastante na universidade. Uma professora deu uma queimada dizendo que  não era um livro acadêmico e que eu não poderia usar nunca como referência, mas eu tô nem aí!
Pra mim quando fala que um livro não tem "pretensões acadêmicas", eu já sei que é um livro fácil de ler, e o autor não ficou enrolando e usando uma porrada de termos técnicos cansativos, chatos e pedantes. 






"El Pintor - Manual de pintura" (1952) Camilo Bellanger

Esse eu adquiri em um sebo em Buenos Aires, em 2012. Um livro de capa dura, bem bonito e até que bem conservado. Comprei muitos livros usados lá na Argentina.  Apesar que na avenida Corrientes há muitas livrarias e sebos, não achei essa "coisa toda" não. Em todas elas há as mesmas obras, com mesmos preços, etc. Quem quer livros raros, tem que ir a San Telmo e procurar nos antiquários -foi lá que eu consegui esse, e bem barato.



 "A Arte de ver a arte" (1983) Susan Woodford
Comprado no sebo da rodoviária de Rio Grande. Um livro sem firulas sobre leitura iconográfica, e que serviu de base para o meu TCC. Fim.



 "Como pintar a la acuarela" (1988) José Parramon e G. Fresquet.
Comprei semana passada e estou lendo. No dia em que eu estava lá garimpando, tinha um guri de uns 15 anos levando um monte de revistas de mangá e comentando que é difícil achar livros bons, no entanto, ele deixou passar este aqui que é ótimo. Ai ai...
"Pintando a la acuarela" (1977) Juan T. Comamala. 
Outro livro espanhol sobre aquarela. 



"O sentido da arte" (1976) Herbert Read
Comprei por ser um clássico, e por ser de um dos meus autores favoritos. Eu tenho "A educação pela Arte" do mesmo autor e é um livro que eu li durante a minha licenciatura inteira - ainda mais por H.R ser anarquista e ter propostas de educação libertária, que foi algo que eu fui muito atrás naquele tempo. Mas esse "O sentido da arte".... Desconfio que sou muita burra ou não tenho cabedal necessário para entender. Pesado, parágrafos imensos, bem difícil de ler. Talvez um dia eu atinja a inteligência necessária e termine de ler esse livro. 



"Iniciação à pintura" (1976) Edson Motta e Maria Luiza Guimarães Salgado.

Esse livro é o melhor achado dos últimos tempos. O objetivo desse livro é familiarizar os estudantes de arte com os materiais da profissão. Ele ensina como fabricar as tintas, como e onde aplicá-las e tudo de maneira bem simples. Melhor livro ever.




"Universos da Arte" (1983) Fayga Ostrower
Achado em 2007 no sebo da rodoviária de Rio Grande. Livro indicado para o pessoal da licenciatura (e do bacharelado).  Foi muito útil nos meus estágios com o E.J.A. 



" A arquitetura da felicidade"(2006) Alain de Botton

Quando esse livro foi lançado aqui no Brasil, eu ví alguma coisa na Zero Hora e até guardei a página por que eu me interessei muito. Procurei ele em todos os lugares e nunca encontrava. Aí eu desisti. E um belo dia, quando eu passo em frente ao sebo me dá aquela intuição de olhar numa pilha de livros e lá estava ele, embrulhado. Sete anos procurando que nem louca por um livro, e depois achá-lo de forma patética.  Ou seja, as coisas acontecem quando tem que acontecer mesmo.  
É um livro sobre arte? Para mim é. É sobre estilos arquitetônicos & beleza, história da arte e identidade.  Ele merece entrar na lista, deu!



 "Monastiraki - Athens old market" (1985) Liza Micheli
Um livro sobre o mercado de Monastiraki, comprado em... um sebo de Monastiraki. Monastiraki (pequeno monastério em grego) é o bairro mais antigo de Atenas e o ponto turístico mais visitado da Grécia. É onde está o Partenon e onde estão os antiquários. Comprei esse livro por recordação, e por causa das gravuras a bico de pena.  



"Desenhando Quadrinhos- os segredos das narrativas de quadrinhos, mangás e graphic novels"(2008) Scott McCloud.

Outro achado.Dei sorte. Fim.



"Dicionário de Símbolos" (1990) Jean Chevalier. 
Esse eu tenho há muito tempo, comprei no sebo Alvorada. Paguei na época R$ 10. É um livro de arte? Não. É um dicionário de mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores e números. Mas é meu livro de cabeceira, eu to sempre lendo, e  uso de referência em alguns dos meus trabalhos.  
Simbologia nunca é de menos.



Esse são os meus livros essenciais de arte. Dá pra ver que vale muito a pena garimpar por aí. meus melhores livros foram comprados em sebo.
Os livros de arte atuais são cada vez mais caros, e com pouquíssimo conteúdo realmente aproveitável. Isso quando não vem cheios de imagens e quase nada de texto.
Os livros dos sebos também estão ficando caros. Deve ser por culpa do site Estante Virtual - livro usado tem preço de novo -parabéns.
Portanto procure nos sebos aí na sua cidade, que vale o esforço.
Rosali


22 de mai de 2016

Caricaturas - Banco do Brasil

Encomenda feita para a agência do Banco do Brasil de Pantano Grande -RS. 
Essa é a quinta agência do RS que eu faço - todas para caneca.
Os originais são enviados pelo correio.


16 de mai de 2016

Acrílicos sobre tela.

Duas pinturinhas de 10cm X 15cm que eu finalizei. 

Finalizar o que eu começo é o lema de 2016. Em parte, eu devo isso ao meu novo interesse pelo estilo de vida minimalista

No início queria "destralhar" as minhas coisas, doar o que eu não precisava, ter só o essencial, montar um armário-cápsula, não ser impulsiva com minhas compras, economizar e juntar grana, ser mais consciente e menos conivente com tudo o que está de errado (na minha opinião) na indústria da moda e do consumo. Tudo isso eu fiz e sigo sem manter esforço. 
Foi fácil começar. Depois levei essa necessidade de destralhe e desapego para outros setores da minha vida. Fui dando-me conta das idéias negativas que eu tinha sobre o meu trabalho, e sobre aquilo que eu "tenho que aturar" pra atingir meus objetivos. Foi um baque perceber o que já perdi por ingenuidade e falta de ação até agora. Será que eu tenho mesmo que depois de 10 anos nessa área, ter que "provar" o que eu sei fazer? Preciso MESMO disso? 
Percebi um monte de coisas que me travam de progredir como eu gostaria. Profissionalmente meu problema é começar muitas coisas e não concluir nada. Auto-boicote total! O minimalismo tem me ajudado nisso. 
Ainda tenho alguns problemas graves em manter o foco, por exemplo. Mas estou conseguindo aos poucos ir mudando.
Eu programei que no primeiro semestre eu daria um curso de aquarela... Fui lá e fiz. Criticaram, deram de ombros, disseram que não ia dar certo... E aí que está: quem são os outros pra dizer que tu não deves nem tentar??
Também programei que no primeiro semestre faria uma exposição em que o tema seria Igrejas. E na primeira oportunidade, com metade do trabalho pronto, me comprometi e fiz. Não importa quantas pessoas foram. Importa que eu fiz!
Outra coisa que não tem nada a ver com o minimalismo, mas eu tenho praticado desde que estava na Grécia, é ser discreta com meus projetos. Ninguém precisa saber o que eu quero fazer... E toda vez que eu abri a boca, fui roubada de alguma forma. P$#ra! As pessoas são muito cara de pau e querem levar o título de algo que elas NÃO criaram, a todo custo! Isso cansa!
Outra coisa que tem sido uma cachaça ultimamente: Bom... Não posso contar, né? uehueheuhe

Mas voltando. Esses quadrinhos há um tempo atrás iam ficar atirados, esperando pela minha boa vontade. Hoje eles estão concluídos. 


Detalhe de uma casa abandonada em São José do Norte.
Acrílico sobre tela, 10cm X 15cm.
2016. Disponível para aquisição.
Autora: Rosali Colares.


Barco em São José do Norte. 
Medidas: 10cm X 15 cm.
Acrílico sobre tela
2016
Rosali Colares




Trabalho em pirografia -Dragão chinês

Esse é o meu processo de trabalho na minha segunda experimentação em pirografia.  Não usei referência pra fazer esse trabalho, e desenho diretamente sobre a madeira. A forma "correta" é decalcar o desenho, e depois queimar, mas... Acho mais fácil e rápido fazer direto.


Aqui dá pra ver bem a marca do lápis 2B. Tive que parar um tempo por causa da tendinite.

Essa ponta ficou torta, mas eu já arrumei. O próprio calor ajudou a desentortar. Esse padrão das "escamas" do dragão, saiu sem querer. E acredito que funcionou. Por fim eu cobri o fundo do mdf com papel camurça, e envernizei a madeira pra que fique livre de eventuais estragos. Meu primeiro trabalho está durando firme e forte.



TRABALHO CONCLUÍDO:

Pirografia sobre madeira.
30cm x 16cm. 
2016.
Trabalho de criação. Sem utilizar referências.
Disponível para venda (para todo o Brasil e exterior via correios).
Valor: R$ 200,00
Autora: Rosali Colares
Contatos por: rosalicolares@yahoo.com.br



É é isso! Outros mais em breve. 
Obrigada pela visita!

Exposição Igrejas de Rio Grande